quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Crise da água? Eureca!



Por Ana Paula Padrão *

Alguém aí tem alguma ideia de quanto a Sabesp desperdiça em água no caminho entre os reservatórios e a sua casa? Só em 2013 foram 31,2%! Isso significa que de cada 100 litros de água que saíram das represas de São Paulo, apenas 70 chegaram às nossas torneiras! Essa conta não é minha, é da Agência Reguladora de Saneamento e Energia de São Paulo (Arsesp).

E por acaso você sabia que há pelo menos uma década a Sabesp tem informações precisas de que a demanda por água na região metropolitana de São Paulo cresce muito mais do que a capacidade do Sistema Integrado de Abastecimento, que opera oito sistemas de produção? E que para atender os 20 milhões de consumidores seria necessário aumentar em pelo menos 500 litros por segundo ao ano essa entrega de água? Esses números também não foram calculados por mim. Eles são da Seade, a Fundação Estadual de Análise de Dados.

Se há tanto desperdício na distribuição e se há anos se produz menos água do que a demanda efetiva da população, você sabe por que não se faz, já há bastante tempo, uma campanha de conscientização para reduzir o consumo na região metropolitana de São Paulo?

A conclusão, essa sim é minha – mas poderia ser de qualquer um dos senhores leitores: a Sabesp é uma empresa de economia mista, com ações negociadas em bolsa. Do ponto de vista de resultados, portanto, menos consumo significa faturamento menor e consequentemente menor lucratividade e piores balanços financeiros para a empresa. Eureca!